Audiência pública na Câmara busca soluções para crise da UNEB em Eunápolis

A Câmara de Vereadores de Eunápolis vai realizar uma audiência pública, nesta quarta-feira, dia 15 de maio, às 8:30h, para discutir  problemas relativos à crise financeira das Universidade do Estado da Bahia bem como a inserção do Campus XVIII na comunidade regional e a construção da sede própria do Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias.

A audiência foi convocada pelo presidente da Casa, Jorge Maécio (PP), atendendo ao pedido de docentes e discentes da instituição.

O tema da audiência é “O Papel da UNEB em Eunápolis e na Costa do Descobrimento”. Ao final, será elaborada uma Carta de Intenções, resultado dos debates, para ser entregue ao governador do Estado, Rui Costa (PT), e ao presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Nelson Leal (PP).

PARTICIPAÇÕES

Foram convidados ao debate sobre os problemas enfrentados pela instituição, o diretor do Campus XVIII, professor Wilson Araújo, representantes do corpo docente e discente da própria universidade, prefeitos e presidentes de Câmaras dos municípios da Costa do Descobrimento, promotores de justiça, secretários municipais, deputados estaduais, representações sindicais, imprensa e várias associações e instituições da sociedade civil.

Para o diretor do DCHT-Campus XVIII, professor Wilson Araújo, “é preciso destacar o papel importante da universidade no desenvolvimento econômico e intelectual da região, uma vez que além de formar mão de obra especializada para a educação e o turismo da Costa do Descobrimento, grande parte do montante investido nos programas da instituição e dos recursos adicionais dos próprios alunos aquecem o comércio de Eunápolis, através dos contratos de aluguel de imóveis e da compra de vários serviços”.

DOCUMENTO

Por fim, o presidente Jorge Maécio afirmou que a Câmara de Vereadores de Eunápolis vai entregar ao presidente da Assembleia Legislativa da Bahia e ao governador do Estado um documento assinado por todos os parlamentares e representantes das instituições regionais para reivindicar a construção da sede própria da UNEB na cidade.

“Vamos convocar a própria universidade, a Câmara de Vereadores e a sociedade civil organizada para cobrar do governador do estado, compromisso com a UNEB”, finalizou Maécio.

Instalada há 20 anos na cidade, o DCHT-Campus XVIII funciona de forma precária em antigas instalações do escritório da Veracel S/A, no Bairro Stela Reis, cedido por meio de comodato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *